Astrid Stavro studied graphic design at Central Saint Martins College of Art & Design and The Royal College of Art in London. Her studio (currently located in the Balearic Islands) specialises in concept driven art direction and editorial design. Their approach is rigorous, letting the content speak for itself and avoiding frivolous or superficial solutions. Astrid has lectured extensively on design related subjects and has taught editorial design in various colleges. Her work has been widely published and exhibited and has received over one hundred creative awards. Astrid writes for various journals including Creative Review, Grafik and Étapes and is contributing editor of Elephant magazine. She has been Jury Member in several national and international awards and was elected a member of Alliance Graphique Internationale (AGI) in 2010.
BREVEMENTE DiSPONÍVEL
Pedro Amado, Tipófilo e Digital Tinkerer.
Lecciona Design e Multimédia Digital desde 2007 como Assistente Convidado no Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro. Membro da unidade de investigação CETAC.MEDIA, está a desenvolver a tese de doutoramento em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais sobre Participação e Interação em Comunidades Online, no âmbito do desenvolvimento de Type Design. É mestre em Arte Multimédia (2007) e licenciado em Design de Comunicação / Artes Gráficas (2002) pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Exerceu funções como Técnico Superior de Design e de Designer Gráfico, tendo integrado o Departamento Comercial e de Comunicação da Fundação de Serralves. Membro da Association Typographique Internationale (ATypI) e Jovem Criador na categoria de Arte Digital em 2008, tem como objectivo pessoal eliminar a separação existente entre o uso das tecnologias digitais e os processos criativos.
João Faria/DROP
A Drop é um estúdio de design gráfico do Porto. Fundado em 1996 por João Faria, que partilha desde do mesmo ano o exercício no gabinete com o do ensino na ESAD, Matosinhos. Desenvolve trabalho na área da produção cultural, em particular para eventos ou edições relacionadas com teatro, música, cinema ou arquitectura. Colabora com várias instituições públicas e privadas, entre as quais destaca a Culturporto, a Biblioteca Pública Municipal do Porto, a Porto 2001/ Capital Europeia da Cultura, a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, a Fnac, a EMI-Valentim de Carvalho, a Ordem dos Arquitectos SRN, a editora Dafne, o Festival de Curtas Metragens de Vila do Conde ou a companhia Ao Cabo Teatro. De 2003 a 2010 foi responsável pelo design gráfico do Teatro Nacional São João. Nestes 16 anos, por cá passaram o Nuno, o Hugo, o Pedro, Daniela e a Ana. O João Guedes entra para o ataque em 2005. E ainda há o gajo que está emprestado ao Inter de Milão, mas que pode voltar quando quiser, em vez de ir acabar a carreira nos Emirados Árabes.
O PLUG&PLAY é um ciclo de conferências sobre Design, organizadas no âmbito do Curso de Design e Comunicação Multimédia, da ESAP com o apoio do Departamento de Artes Visuais. Este ano, já na terceira edição, volta a acontecer no Hard Club, nos dias 10 e 11 de Abril, com entrada gratuita.
Este ciclo pretende dar a conhecer trabalhos profissionais desenvolvidos por designers nacionais e internacionais, com o intuito de fomentar as conexões entre o contexto académico e o profissional, dando, ao mesmo tempo, um contributo de relevo à disciplina do Design, na cidade do Porto. Na edição de 2012 do PLUG&PLAY , apostamos em mostrar a diversidade de áreas que o design actual abrange. Abrimos com ilustração e fechamos com motion graphics, reunindo, assim, em dois dias uma amostra significativa de novos talentos e outros já consagrados.
Jorge Silva foi director de arte d' O Independente de 1991 até 2000. Entre 1998 a 2001 foi Director criativo do Salão Lisboa, organizado pela Bedeteca de Lisboa. A convite do jornal Público, criou os suplementos Y e Mil Folhas, dos quais fez a direcção de arte nos anos de 2000 e 2001. Foi também director de arte das revistas 20 Anos, Ícon e LER.
Em 2001 cria o atelier Silvadesigners para desenvolver a revista LX Metrópole, da Parque Expo. De 2007 a 2011 foi director de arte do Grupo Leya que integra as editoras Asa, Caminho, Dom Quixote, Gailivro, Oficina do Livro e Texto.
BREVEMENTE DiSPONÍVEL
BREVEMENTE DiSPONÍVEL
João Seabra
João Seabra é co-fundador da Jump Willy, empresa que se dedica à pós-produção nas áreas do 3D, efeitos visuais e composição musical, trabalhando para publicidade e cinema para a BMW, Vodafone, Lidl, AXE, KIA, entre outras marcas em variados países e continentes. É também co-fundador da We Came from Mars (Mobile Gamming), Uou (Apresentações corporativas), fundador do Idea Lab Diogo Vasconcelos Think Thank) e do Centro de Criatividade Digital da Universidade Católica (Formação Avançada Certificada). É professor universitário na àrea da Animação 3D, e é também instrutor internacional pela Autodesk. Em 2009, foi distinguido pela União Europeia com o título de Young European Creative Talent, no âmbito das comemorações do Ano Europeu da Criatividade e Inovação. Ganhou inúmeros outros prémios nacionais e internacionais nas áreas da realização, criatividade, e empreendedorismo. É um ávido viajante super low-cost nos cantos mais remotos do planeta e um viciado assumido em chocolate.
Gonçalo Cruz
Licenciado em Gestão e Engª Industrial pela UPorto, estudou também Engª de Produção no Rio de Janeiro. Trabalhou como Engº Industrial e Consultor em ambientes fabris e logísticos. Derivou para áreas criativas, impulsionando a empresa Jump Willy e as suas marcas. Foi diretor da ADDICT, tem especial atenção a questões artísticas e culturais, focando o seu interesse na conceptualização de novos projetos e na capacidade de projetos criativos se tornarem internacionais e bem sucedidos. Faz, presente e paralelamente, Mestrado em Estudos Literários, Culturais e Interartes. Gosta de música, poesia, de aguarelas, fotografia, design e de viajar.
João Fazenda Licenciado em Pintura pela Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, o seu trabalho divide-se entre a ilustração, a animação, a banda-desenhada e a pintura. Colabora regularmente com a imprensa portuguesa e estrangeira em publicações como o Público, Visão, Independente, Ler, The New York Times, The Guardian entre outros. Autor de livros de banda desenhada ( série Loverboy, com argumento de Marte, " Tu és a mulher de minha vida, ela a mulher dos meus sonhos" com Pedro Brito), ilustrou também vários livros para todas as idades, cartazes e capas de discos e livros. Realizou os filme de animação "Café" em parceria com Alex Gozbalu, " Algo Importante" e " Sem querer" com argumento de João Paulo Cotrim. É membro da equipa Spam Cartoon, projecto de cartons editoriais animados fundado em 2008. Foi distinguido por mais de uma vez pela Society of Newspapers Design(USA)com o "Award of Excellence" na categoria de ilustração, e em 2010 foi-lhe atribuído uma medalha de ouro na 3x3 Competition. Em 2007 recebeu o Grande Prémio Stuart/ El Corte Inglês de Desenho de Imprensa. Participou em diversas exposições colectivas e individuais em Portugal e no estrangeiro.
BREVEMENTE DiSPONÍVEL
Marta Madureira nasceu em 1977 no Porto. É Designer de Comunicação e Ilustradora, actividades que lecciona no Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, no Curso de Licenciatura em Design Gráfico e no Mestrado de Ilustração e Animação. É licenciada pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, possui o grau de mestre, pela mesma instituição e é aluna de doutoramento na Universidade do Minho. É autora e realizadora da série de animação para televisão "As Máquinas de Maria", financiada pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA). É, juntamente com Adélia Carvalho, fundadora da editora Tcharan.
João Martinho Moura artista digital e investigador na área da Arte Digital, nascido em Portugal. Dedica a sua investigação nas áreas da arte digital, interfaces inteligentes, música digital e estética computacional. Desenvolve o seu trabalho artístico focalizando especial destaque à interacção corporal com sistemas digitais.
João Martinho Moura encontra-se a desenvolver a sua investigação na Universidade do Minho, Portugal, no laboratório engageLAB. É, desde 2010, docente no Mestrado em Tecnologia e Arte Digitai (MTAD), na Universidade do Minho, Portugal, leccionando a unidade curricular de Programação para a Arte Digital. O seu trabalho tem sido exibido vários países como Portugal, Brasil, Reino Unido, França, Hong Kong, Alemanha e Bélgica. É autor de várias publicações académicas sobre Arte Digital, Interfaces Humano-Computador e Visualização de Informação.
BREVEMENTE DiSPONÍVEL
Self-taught, Kook Ewo developed an early interest in photography and fashion. Starting out on Photoshop, he then trained himself as a compositor so he could teach in specialised training centres and wrote articles for the audio-visual press. Parallel to this, in 2001 he directed his first short film '7'. He then turned towards motion graphics and worked for TV and cinema in the UK and France. Then he worked at HK vidéo where he met Paola boileau who taught him art direction. In 2005 he went to work in Canada on the feature film Silent Hill, for which he produced the title sequence. Back in France, he directed his second short (black night is falling) and began to work as a commercial director. Kook Ewo is now part one of the new generation of title sequence designer. Recently, i did the title sequences of features like Splice (V.Natali), Solomon Kane (M. J. Bassett), Martyrs (P. Laugier), Gardiens de l'ordre (N. Boukhrief), The Horde (Y. Dahan, B. Rocher) and Silent Hill 2 (M. J. Bassett). Kook Ewo is also teaching After Effects to the Motion Design section at "les Gobelins" School. He's based in Paris, France.